Infertilidade – Um problema do século XXI

Sabia que mais de 10% dos casais têm problemas de infertilidade?

Estima-se que a infertilidade afete entre 10% a 15% dos casais em idade fértil a nível mundial, sendo que o mesmo se encontra com uma tendência de crescimento cada vez maior devido a vários motivos como: adiamento da maternidade, infeções de caris sexual, stress, sedentarismo, obesidade, consumo de álcool e tabaco e a poluição. Por este motivo a infertilidade já é considerada um problema de saúde pública pela Organização Mundial de Saúde.

A infertilidade e a medicina ocidental

Mais de 15% dos casais não conseguem engravidar no período de um ano. Este é o tempo que um casal tem de esperar para poder ser considerado, pela medicina ocidental como um casal com problemas de fertilidade, ou seja, com dificuldades em engravidar.

Por norma, só após o término desse prazo (às vezes mais do que esse tempo) é que o casal pode recorrer à fecundação assistida, sendo que esta situação obrigará o casal a sujeitar-se a procedimentos médicos complexos, morosos e invasivos, que vão desde análises sanguíneas a procedimentos cirúrgicos.

Estes procedimentos além de serem extremamente invasivos, são também bastante caros (aproximadamente 10000€ – consultas, exames, tratamentos…) e no caso de serem bem-sucedidos, existe uma grande probabilidade de ser desencadeada uma gravidez múltipla (de gémeos ou trigémeos).

Todos estes procedimentos associados à expectativa da chegada da menstruação a cada mês, geram uma quantidade de ansiedade e tristeza que se apoderam cada vez mais do casal. Está assim criado um círculo vicioso que apenas agrava o problema e dificulta a fecundação. Existem vários motivos que levam à infertilidade de ambas as partes, sendo que os mais usuais são:

  • Feminino
    • Idade reprodutiva avançada
    • Fator tubo-peritoneal
    • Endometriose
    • Miomas
    • Doenças sexualmente transmissíveis
  • Masculino
    • Alterações do trato genital
    • Problemas de ereção
    • Alteração na produção de esperma
    • Doenças sexualmente transmissíveis
    • Obesidade extrema

A infertilidade e a medicina chinesa

Vários estudos, comprovados pela ciência demonstram o contributo da Medicina Chinesa na fertilidade, tanto ao nível dos problemas da mulher como do homem, ou até devido a causas não determinadas.

A Medicina Chinesa pode ajudar a reduzir a ansiedade, combater doenças como a endometriose, o ovário policístico ou problemas associados com os espermatozoides, sem o recurso aos efeitos indesejáveis dos medicamentos, potenciando desta forma uma gravidez de termo e potenciar o nascimento de uma criança saudável.

Se está a tentar engravidar há mais de 3 meses não espere mais, recorra ao programa de ajuda à fertilidade da Tian Di Ren, Clínica de Medicina Chinesa. Já ajudámos vários casais que estavam nesta situação. Contacte-nos para o número 243997479.