Síndrome das Pernas Inquietas e a Medicina Tradicional Chinesa

A síndrome das pernas inquietas é uma condição física em que a pessoa tem uma vontade incontrolável de mexer as pernas e as move involuntariamente. Normalmente esse movimento ocorre principalmente durante o sono, atrapalhando a qualidade do mesmo. Assim sendo, podemos dizer que a síndrome das pernas inquietas é um distúrbio neurológico do sono.

Ainda não se sabe ao certo qual é a causa da síndrome das pernas inquietas, no entanto, alguns especialistas suspeitam que esteja relacionada com algum desequilíbrio da dopamina no cérebro, que manda as mensagens que controlam os movimentos musculares do corpo. As causas da síndrome das pernas inquietas estão mais relacionadas, na verdade, aos seus fatores de risco, sendo os seguintes os principais:

  • Hereditariedade, no caso, de alguém na família ter desenvolvido este síndrome após os 40 anos de idade;
  • Gravidez, as mulheres grávidas costumam apresentar esta patologia, que geralmente passa após o nascimento da criança;
  • Doenças crónicas, como diabetes, doenças renais, doença de Parkinson ou neuropatia periférica;
  • Privação de sono;
  • Excesso de álcool ou cafeína;
  • Tabagismo;
  • Obesidade;
  • Uso de algumas medicações para doenças psiquiátricas;
  • Anemia;
  • Processo de retirada de um sedativo.

Os seus principais sintomas são:

  • Começar a sentir urgência em movimentar as pernas quando se está deitado ou sentado com as pernas direitas;
  • Perder essa vontade quando se faz algum movimento intencional com as pernas, como alongá-las, sacudi-las, cruzá-las ou começar a andar;
  • Os sintomas descritos pioram durante a noite;
  • Ter crises de movimentos periódicos das pernas durante o sono;
  • Chutar e movimentar as pernas a noite toda, enquanto dorme;
  • Dormência nas pernas;
  • Formigueiros;
  • Comichão;

Para a medicina ocidental muitas vezes a síndrome das pernas inquietas é resolvida com o tratamento da doença subjacente que está a causar o problema (por exemplo anemia ou a neuropatia). No caso de não haver nenhuma condição clínica associado à patologia, os tratamentos têm por base medicamentos e mudanças de hábitos (como banho quentes, tratamento com água quente e fria, técnicas relaxantes…).

 

Síndrome das Pernas Inquietas e a Medicina Tradicional Chinesa

Para a Medicina Tradicional Chinesa, a síndrome das pernas inquietas revela um desajuste entre o tempo de estar calmo e o tempo de estar activo.

Ao invés da Medicina Ocidental a Medicina Chinesa, não procura o tratamento das doenças a partir da sua explicação com base nas alterações de parâmetros bioquímicos, mas nem por isso os resultados são menos eficientes. Neste caso a Medicina Chinesa interpreta estes sinais como a manifestação de ritmos desregulados e na incapacidade do doente em de alguma forma “arrefecer” o seu motor de forma a permitir que durante a noite o seu organismo usa as suas energias para promover a regeneração dos seus processos,

A gravidade deste desequilíbrio relaciona-se com o facto desta perturbação impedir um sono retemperador, e por isso não permitir que o organismo se mantenha saudável.

Para a Medicina Chinesa é impossível ter boa saúde se não tivermos um bom sono. Em qualquer patologia a Medicina Chinesa preocupa-se em regular o sono, +pois so assim poderemos iniciar uma melhoria da saúde. Por isso o Síndrome das Pernas inquietas merece a melhora atenção porque não sendo resolvido irá levar bem rapidamente a outras complicações que afectarão a saúde e a qualidade de vida do paciente.

Assim sendo, uma vez que cada paciente é um caso único (dado que os sintomas e os fatores de riscos não são iguais em todas as pessoas) é necessário um diagnóstico completo para que um especialista consiga perceber o que está a desencadear a patologia.

Desta forma depois de uma consulta inicial e estabelecido um diagnóstico diferencial poderão ser propostos vários tipos de tratamentos (em conjunto ou separadamente), sendo o Qi Gong muito importante nestas patologia, mas a acupuntura, fitoterapia, e massagem Tui Na bem como a reeducação de hábitos e rotinas (de forma a melhorar o efeito das terapêuticas).

É importante que se recorrer a estas técnicas antes de tomar medicamentos que possam ter de ser consumidos de forma prolongada e com efeitos secundários não negligenciáveis, até porque não são nunca destinados a este sintoma mas a hipotéticas causas, ao invés de actuarem sobre a verdadeira origem da doença.

Se sofre de síndrome de pernas inquietas ou qualquer patologia associada, e se conhece alguém que sofre da mesma, não espere mais. A Medicina Chinesa poderá ajudar no seu tratamento. Solicite-nos um contacto para o nº 243997479 ou por email: geral@tiandiren.pt.